}

Série D: Real Noroeste, Ji-Paraná, Tocantinópolis e Baré em vantagem na fase preliminar

0 8

Neste domingo (6), a bola rolou para os quatro jogos de ida da fase preliminar da Série D 2020. Fazendo valer o mando de campo, Real Noroeste-ES, Ji-Paraná-RO, Tocantinópolis-TO e Baré-RR largaram em vantagem na briga por uma vaga na primeira fase da competição. Confira os detalhes das partidas:

Todos os confrontos de volta estão marcados para o próximo dia 13. Veja a tabela completa da preliminar da Série D!

Real Noroeste-ES 3 x 1 Aquidauanense-MS

Querendo fazer valer o mando de campo, o Real controlou as ações do jogo durante boa parte do primeiro tempo, mas teve pouca objetividade. Igor Santos e Matheus Castelo até assustaram. Mas foram os visitantes que largaram na frente. Kaio recebeu ótimo lançamento de Matheus Luciano e bateu na saída do goleiro, aos 25: 1 a 0. O empate do time da casa veio cinco minutos depois. Após cobrança de escanteio, Endrick, na tentativa de afastar o perigo, mandou contra o próprio gol. Na volta do intervalo, o Real continuou mandando no jogo. A equipe capixaba teve boas chances principalmente com Aloísio, incluindo um pênalti na trave. Igor Santos e Gabriel Jordan também tentaram. Mas a virada saiu novamente de um gol contra dessa vez com Rodrigo, aos 24. Na sequência, após cruzamento na área, Peixoto pegou de primeira, Paulo Henrique fez a defesa, mas o próprio camisa 18 aproveitou o rebote e sacramentou a vitória dos mandantes no José Olímpio da Rocha: 3 a 1.

Com o resultado o Real Noroeste pode até perder por um gol de diferença no próximo jogo. Já o Aquidauanense precisa vencer por três gols de diferença para ficar com a vaga no tempo normal. Vitória da equipe do Mato Grosso do Sul por dois gols de vantagem leva a decisão para os pênaltis.

Ji-Paraná-RO 2 x 1 Nacional-AM

Apesar das boas chances criadas pelo time da casa, principalmente pelos pés de Marabá, o jogo seguiu zerado para o intervalo. Já no início da etapa complementar a história foi diferente. Logo aos cinco minutos, Whatimen de pênalti colocou o Ji-Paraná em vantagem no Biancão. Na sequência, parecia replay, mas não era. Mais uma vez com a bola na marca da cal, o camisa 11 ampliou a contagem para os mandantes, aos 17: 2 a 0. Mas o resultado mais confortável durou pouco. Quatro minutos depois, em jogada de velocidade da equipe do Nacional, Jackie Chan completou para o fundo das redes. Sem outras grandes chances, o placar seguiu com a vitória do time da casa até o apito final.

Com o resultado, o Ji-Paraná terá vantagem do empate no segundo jogo. Enquanto o Nacional precisa de uma vitória simples para levar a decisão para os pênaltis ou de um triunfo por dois ou mais gols de diferença para avançar no tempo normal.

Tocantinópolis-TO 1 x 0 Brasiliense-DF

Mesmo jogando fora de casa, o Brasiliense teve mais oportunidades, mas nenhuma efetividade. Zé Love, Marcos Aurélio e Luquinhas até tentaram. Enquanto o time da casa precisou de uma chance para abrir o placar no João Ribeiro. Tety puxou o contra-ataque fatal e cruzou para Elifran completar para o fundo das redes: 1 a 0, aos 49 do primeiro tempo. No segundo tempo, Elifran quase marcou o segundo dele no jogo. Do lado dos visitantes, Jeferson levou perigo, mas parou na defesa adversária. Sem outras grande chances o triunfo dos mandantes se manteve no placar.

O resultado garante ao Ji-Paraná a vantagem do empate na partida de volta. Já o Brasiliense precisa vencer por dois gols de diferença para carimbar a vaga nos 90 minutos ou igualar o saldo de gols do confronto para levar o duelo para as penalidades.

Baré-RR 3 x 0 Ypiranga-AP

O Baré começou o duelo em ritmo acelera e abriu o placar logo aos cinco minutos de bola rolando com Lucas Fabrício. Edinho, Netinho e Emerson também tiveram boas chances para ampliar, mas a rede só voltaria a balançar no segundo tempo. Na volta do intervalo, Wilker, duas vezes, assustou para o Ypiranga, mas não conseguiu ser efetivo. Enquanto o time da casa não desperdiçou as oportunidade que apareceram. Aos 27, após cobrança de escanteio, Raikard testou firme, Luiz Felipe fez a defesa, mas no rebote Giliard não perdoou: 2 a 0. Na sequência, David quase fez o primeiro dos visitantes, mas Andrés evitou o gol. Mas foi novamente Lucas Fabrício que voltou a marcar e fechou a conta para o Baré no Canarinho: 3 a 0. Nos minutos finais do confronto, Guilherme teve a chance de diminuir a vantagem e de novo André salvo os mandantes.

Com o placar confortável, o Baré pode até perder o segundo jogo por dois gols de diferença que fica com a vaga. Enquanto o Ypiranga terá pela frente a missão de vencer por três gols de diferença para levar para os pênaltis ou por quatro gols diferença para avançar no tempo normal.

Fonte: Assessoria CBF

você pode gostar também

Deixe uma resposta

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

%d blogueiros gostam disto: