Grand Siena virá pronto para GNV

Fiat já lançou um veículo pronto para o GNV em 2006, o Siena Tetrafuel; gerenciamento eletrônico da escolha dos combustíveis era a principal vantagem

0

A Fiat vai lançar o Grand Siena pronto para rodar com GNV (Gás Natural Veicular). O lançamento vai acontecer ainda em abril, de acordo com o presidente da Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig), Pedro Magalhães.  A informação foi publicada pelo jornal O Tempo. A nova versão será uma espécie de reedição do Siena Tetrafuel, lançado pela Fiat em 2006. Inclusive, ela irá utilizar o mesmo motor 1.4 Fire, conforme o AutoPapo apurou.

Assim como seu antecessor, o Grand Siena poderá usar GNV, etanol, gasolina ou ambos em qualquer proporção, como todo carro flex.  Não há informações sobre possíveis aperfeiçoamentos no sistema.

Em 2012, o motor 1.4 Fire foi atualizado e ganhou o sobrenome Evo. As melhorias fizeram-no desenvolver 85 cv a 5.750 rpm com gasolina, 88 cv a 5.750 rpm  com etanol e 75 cv a 5.750 rpm com o GNV. O consumo na cidade divulgado em 2006 era de 13,0 km/l (gasolina), 9,0 km/l (etanol) e 14,3 km/m³ (GNV).

Na estrada, o consumo era de 17,8 km/l,  12,2 km/l e 22,4 km/m³, com os mesmo combustíveis, respectivamente.

 

Como era o Siena Tetrafuel

A Fiat divulgava que a grande vantagem era o fato de uma única central eletrônica gerenciar o uso de todos os combustíveis, de forma integrada, alternando-os de acordo com a necessidade de momento, sem interferência do motorista.

Ou seja, quem decidia qual o combustível mais adequado a cada instante era a centralina- priorizando a economia, a primeira escolha do sistema era o GNV.

Entre as modificações feitas no motor para ser flex e GNV,  estavam a adoção de um novo coletor de aspiração com 4 bicos injetores exclusivos  para GNV e novo material e nova geometria das sedes das válvulas.

O Siena Tetrafuel tinha outras modificações, além das feitas no motor. O chão do porta-malas foi reforçado para receber a fixação e os suportes dos cilindros de GNV. Cada cilindro possui capacidade para até 6,5 metros cúbicos de gás a 200 bar de pressão.

A suspensão, traseira e dianteira, foi dotada de molas específicas, visando manter a altura livre do solo do modelo (igual à do sedã na versão ELX 1.4 Flex).

No Siena Tetrafuel foram alteradas as forças de atuação dos freios traseiros e ele recebeu um novo quadro de instrumentos, com indicação do nível de GNV, advertência de baixo nível de GNV e aviso de avaria no sistema, entre outros detalhes.

Fotos Fiat | Divulgação

Leia a matéria completa no Auto Papo clicando aqui!

Deixe uma resposta

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. AcceptRead More

%d blogueiros gostam disto: