}

Colégio Carlos Zewe Coimbra ganha nova estrutura

0 4

A mais antiga e tradicional escola de Santa Terezinha de Itaipu, na Região Oeste, está fechada, mas reabrirá em breve com uma estrutura renovada. O Colégio Estadual Carlos Zewe Coimbra ganhou de presente de aniversário de 67 anos uma reformulação completa.

Ampliado pela Fundepar – vinculada à Secretaria de Estado da Educação e do Esporte, as obras incluem construção de uma biblioteca, cozinha com refeitório, quadra de esporte coberta, vestiário e passarelas de acesso. Além disso, todo o bloco administrativo e a atual quadra passam por reforma. O pacote de obras inclui ainda a adequação do sistema de prevenção a incêndios e também da acessibilidade do local.

Assine a nossa newsletter

Estrutura revitalizada para receber os pouco mais de mil alunos que novamente passarão pela escola a partir de janeiro de 2021, data prevista para a conclusão da obra. O investimento por parte do Governo do Estado é de R$ 2,2 milhões.

“Queremos criar ambientes cada vez melhores para os alunos do Paraná. Estudantes e professores merecem espaços mais equipados para desenvolverem suas competências”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “Muitas vezes os alunos e os professores não têm bons desempenhos por causa da estrutura. Temos de ir ao encontro dos anseios das escolas”, acrescentou o governador.

Aluna do 3º ano do ensino médio no Carlos Zewe Coimbra, Bianca Karolyne Momoli Mondardo, de 17 anos, conta os dias para poder usufruir do novo espaço. Ela lembra que os estudantes sofriam muito com a deterioração causada pelo tempo e com a antiga estrutura acanhada. “Só na minha sala eram três goteiras que atrapalhavam muito as aulas. Sem contar que a quadra era bem precária. Então essa reforma vem em ótima hora”.

Apesar de não estudar no colégio estadual, Larissa Giovana da Silva, de 16 anos, conhece bem os problemas do local. Volta e meia ela participa de algum evento no Carlos Zewe Coimbra. E as recordações não são boas. “Nos dias de chuva alagava tudo. Precisava mesmo de uma boa reforma”, disse.

ESPECIALISTA – A comerciante Cecília de Souza é outra especialista em Carlos Zewe Coimbra. Há 13 anos ela está lá, de segunda a sexta-feira, com a barraquinha aberta ao lado de um dos portões do complexo oferecendo uma infinidade de produtos.

De brinco a caneta. De caixa de som a guloseimas, sai de tudo da vendinha de Cecília. “A escola vai melhorar, ficar mais bonita, sem dúvida. Já está ganhando uma nova vida. E espero que meu movimento também”, afirmou ela, que viu boa parte dos clientes fiéis fugir por causa da pandemia do novo coronavírus e a suspensão das aulas presenciais, normativa que atingiu as mais de 2,1 mil escolas que formam a Rede Pública de Ensino do Paraná para proteger a população da Covid-19.

ESPAÇO ADEQUADO – Secretário de Estado da Educação e do Esporte, Renato Feder destacou que o Governo tem como objetivo garantir um ambiente físico adequado e agradável aos estudantes e profissionais, de acordo com a necessidade de cada unidade escolar.

“Queremos que os alunos e os profissionais da educação se sintam acolhidos, sintam que o ambiente é propício para a aprendizagem e também para o convívio da comunidade escolar. As escolas são ambientes de crescimento e bem-estar e devem proporcionar isso”, explicou Feder.

De acordo com ele, há um planejamento que busca garantir a renovação da estrutura escolar paranaense, com a reforma de unidades e também a construção de novas estruturas, como os colégios que estão sendo erguidos em Coronel Vivida, Mauá da Serra e Arapongas.

“Investimos muito em infraestrutura escolar, incluindo obras, merenda, transporte, fundo rotativo e mobiliário. Conseguimos realizar muita coisa. Apenas em construções e obras foram R$ 190 milhões, o que permitiu que a secretaria concluísse 200 obras em 2019 e iniciasse 150 obras que vão terminar em 2020”, ressaltou.

HISTÓRIA – Segundo a Prefeitura de Santa Terezinha de Itaipu, o Colégio Estadual Carlos Zewe Coimbra foi a primeira instituição de ensino da cidade. Começou a ser construído em abril de 1953, mas a estrutura física só teve condições de uso a partir de 7 de setembro de 1964.

Fonte: AEN – Fotos: Gilson Abreu/AEN

você pode gostar também

Deixe uma resposta

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

%d blogueiros gostam disto: