Portal Blog do Lago
Informação de qualidade na Tríplice Fronteira

Rebaixar o carro: É permitido? Como fazer? Vale a pena?

0

No universo de tunning, existem diversas possibilidades: a personalização de pintura e plotagem, instalação de acessórios automotivos e modificações esportivas. Entre as opções, rebaixar o carro é uma das modificações mais famosas e cobiçadas no Brasil.

Se você está pensando em rebaixar o carro, mas tem dúvidas se essa prática vale a pena, confira nosso artigo e descubra se o rebaixamento é permitido na lei e como fazer!

O que a lei diz sobre o rebaixamento de carros?

Muitos motoristas desistem de rebaixar o carro por acreditar que a prática não é permitida na lei, porém, isso é um erro.

Na verdade, a legislação afirma que essa modificação é permitida, mas dentro de algumas limitações para a segurança do motorista.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, o rebaixamento de veículos é permitido, desde que haja uma altura mínima de 10 cm entre a parte mais baixa do chassi do carro e o chão.

Além disso, de acordo com o CONTRAN, apenas os seguintes veículos podem ser rebaixados:

  • Carros de passeio;
  • Camioneta mista;
  • Caminhonetes de carga e especiais;
  • Utilitários mistos.

Motos, caminhões e ônibus, por exemplo, não podem ser rebaixados em hipótese alguma, mesmo seguindo a altura mínima estabelecida.

Caso você tenha rebaixado o carro sem autorização legal, saiba que uma multa de cerca de R$ 293 pode ser aplicada com 5 pontos na carteira, já que a prática é considerada uma infração gravíssima.

Como fazer o rebaixamento de carro?

O método mais antigo e comum para rebaixar o carro é cortando dois elos, ou seja, as molas da suspensão.

Porém, o corte das molas é uma prática indevida e prejudicial já que ele retira a redução do impacto, diminui a estabilidade do veículo e danifica as peças da suspensão.

Com essa prática, não só se torna mais desconfortável dirigir, já que o carro não conseguirá mais passar por irregularidades no piso sem sofrer impacto, mas também aumenta o risco de acidentes, como em uma frenagem de emergência.

O primeiro passo para o rebaixamento dentro da lei é solicitar a autorização prévia do DETRAN, já que rebaixar o carro é considerado uma modificação nas características originais do veículo.

A forma correta de fazer o rebaixamento do carro é contratando um profissional ou oficina especializados, que irão substituir a suspensão e inserir novas molas adequadas ao modelo do seu veículo.

Após o procedimento, você deverá levar seu carro em uma entidade de fiscalização, como o INMETRO, para verificar se todas as indicações do CONTRAN foram seguidas e seu carro está rebaixado dentro dos limites ideais de segurança e conforto.

Depois de testes e medições, seu CSV (Certificado de Segurança Veicular) será emitido e então você pode levá-lo para o DETRAN regularizar seus novos documentos.

 Vale à pena rebaixar o carro?

Em geral, não há muitas vantagens em relação ao rebaixamento de carro, já que essa é uma prática por puro gosto estético.

O veículo pode ficar com mais estabilidade, já que está mais próximo ao chão, mas isso só ocorre quando o rebaixamento é feito dentro dos limites do CONTRAN.

O benefício da prática está relacionado apenas ao estilo, personalização e a esportividade que o automóvel passa a ter, mas a manutenção dessa modificação também não é muito cara.

Por isso, se você rebaixar seu possante dentro dos limites da lei, não há nenhum problema, mas também não irá agregar muitos diferenciais.

Porém, caso o rebaixamento seja feito incorretamente, além dos problemas citados anteriormente, o carro pode perder valor em caso de revenda e o motor e a suspensão terão menos durabilidade.

Ainda tem alguma dúvida sobre o rebaixamento de carros? Então deixe um comentário!