Portal Blog do Lago
Informação de qualidade na Tríplice Fronteira

Prefeitura de Foz promove mutirão de testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites

Ação acontecerá de 22 a 26 de julho no Centro de Especialidades Médicas em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra Hepatites Virais

0

A Secretaria Municipal de Saúde, através do Programa Municipal IST/AIDS e Hepatites Virais, promove entre os dias 22 a 26 de julho um mutirão de testes rápidos para hepatites B e C, sífilis e HIV. A ação acontecerá no Centro de Especialidades Médicas (CEM), na Avenida Paraná, das 8h às 12 horas, e pretende chamar a atenção para a importância do diagnóstico precoce dessas doenças.

A atividade é realizada em alusão ao Dia Mundial de Luta contra Hepatites Virais, fixado em 28 de julho pela Organização Mundial da Saúde. Desde 2010, a data é marcada por campanhas de conscientização junto à população.

“É muito importante sensibilizar a sociedade para a importância do diagnóstico precoce, pois quanto antes à infecção é identificada e tratada, menor é o risco de complicações”, explicou o Coordenador do Programa Wanderley Erasmo Furtado.

A hepatite é uma doença que pode ser muito silenciosa. O vírus promove a inflamação do fígado, uma condição que nem sempre apresenta sintomas. Muitas pessoas só percebem que estão doentes (principalmente dos tipos B e C) quando as manifestações já são graves, como cirrose ou câncer de fígado. Esses pacientes levam anos para descobrir que estão infectados.

“Realizar o diagnóstico precoce das hepatites é um dos principais determinantes para evitar a transmissão ou a progressão dessas doenças e suas graves consequências. Os testes para as hepatites estão disponíveis em toda a rede do Sistema Único de Saúde (SUS)”, concluiu Furtado.

Números

De acordo com indicadores epidemiológicos do município, entre 2015 e 2019, foram registrados 363 casos de Hepatite B e 199 do vírus C. Mais de 70% das infecções foi detectada em pessoas na faixa etária de 35 a 64 anos. De acordo com Furtado, os exames são fundamentais para um público específico. Quem fez alguma cirurgia, transfusão de sangue, transplante ou uso de seringas não descartáveis antes de 1993 pode ter contraído hepatite C. Além de rápido, seguro, sigiloso, ele é primeiro passo para cura.

Vacina

A Rede Pública disponibiliza imunização contra a Hepatite B. A vacina deve ser administrada na criança logo após o nascimento, com complementos aos dois meses, quatro e seis meses de idade. Depois dessa faixa etária, se a pessoa não tem o cartão de vacinação comprovando a imunização, ela deve procurar a unidade de saúde para realizar o esquema de três doses da vacina contra a doença. Para fazer os testes, é necessário apresentar um documento com foto.

Os testes rápidos também são fornecidos nas Unidades Básicas de Saúde.

AMN