Foz tem o trecho urbano mais perigoso de BR 277

0

A Polícia Rodoviária Federal divulgou ontem balanço das ocorrências de trânsito registradas no primeiro semestre deste ano nas Rodovias Federais do estado do Paraná. A delegacia da PRF em Foz do Iguaçu, com abrangência até Santa Tereza do Oeste, registrou 22 mortes em acidentes. Das 22, seis aconteceram em Foz do Iguaçu, o maior número de vítimas fatais entre os municípios na área de abrangência,

Metade das mortes, ou seja, 11 foram causadas por atropelamentos ocorridos nos trechos urbanos. Três dessas mortes foram registradas em Foz do Iguaçu, outras quatro em São Miguel do Iguaçu e mais três em Santa Terezinha de Itaipu. Todos os atropelamentos aconteceram durante a noite ou durante a madrugada.

Para o Inspetor Raone, da PRF, o motivo principal é a falta de iluminação nestes trechos, “perceba que não ocorreram mortes por atropelamento em Medianeira e Matelândia, que possuem uma iluminação artificial mais específica para a rodovia” argumentou.

Tancredo Neves

O inspetor afirmou que a Avenida Tancredo Neves é uma das mais perigosas para pedestres na área de abrangência da delegacia. Por esse motivo houve acordo entre a Polícia Rodoviária Federal e a Itaipu para reduzir a velocidade máxima permitida, que desde o início deste mês está limitada à 60 km/h.

Além disso, Raone destaca que serão construídas mais faixas elevadas no perímetro. “Já temos três faixas elevadas e pretendemos, em parceria com a Itaipu, configurar aquela rodovia de um modo mais seguro para os pedestres” destacou Raone.

Leia a matéria completa na Rádio Cultura Foz clicando aqui!

Leave A Reply

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. AcceptRead More