“Reinventando Foz” quer integrar espaço urbano com o meio ambiente

0

Lançado pela Prefeitura em julho passado, o projeto “Reiventando Foz” avançou e está em fase de elaboração dos documentos técnicos que irão subsidiar o financiamento da iniciativa que promete integrar o espaço urbano do município com os principais rios que atravessam a cidade.

Para atualizar a população sobre o andamento da iniciativa, o programa Contraponto recebeu nos estúdios da Rádio Cultura na última sexta-feira (28) o assessor técnico na Secretaria de Planejamento, Haralam Mucelini. “Buscamos financiamento deste projeto junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). Atualmente, trabalhamos para formalizar dois documentos fundamentais neste processo. O primeiro trata sobre o Marco de Gestão Sócio-ambiental. O outro se refere ao Marco de Reassentamento. Como a execução deste projeto irá mexer diretamente na rotina de centenas de pessoas, precisamos apresentar os planos de trabalho para mitigar os impactos e assegurarmos o financiamento”, iniciou Haralan.

O Marco de Gestão Sócio-ambiental é um documento em que o município irá apresentar à AFD quais serão as estratégias a serem executadas com objetivo de atenuar e até mesmo eliminar os impactos sócio-ambientais do programa como um todo. E o outro documento é um Marco de Reassentamento, onde o município vai informar qual é a sua estratégia para reassentar as famílias que estão na área de impacto. A expectativa é de que ao menos 600 famílias sejam reassentadas durante a execução do projeto. Todo o trabalho conta com participação direta do Fozhabita e da Secretaria de Meio Ambiente.

Para o arquiteto e urbanista Alexandre Balthazar, coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo da faculdade Uniamérica, o projeto “Reinventando Foz” representa um marco no “reencontro da cidade com seus corpos d’água”. “Será uma espécie de reconciliação do cidadão de Foz com a natureza que ainda resiste na malha urbana da cidade, isso não tem preço. Foz carece de espaços públicos e de lazer de qualidade, este projeto irá trazer inúmeras alternativas de lazer e convívio, com ciclovias e calçadas, novas praças, novos espaços para bares e restaurantes, enfim, trata-se de uma grande reurbanização prevista para acontecer na cidade”, pontua.

A Uniamérica tem papel fundamental no projeto por ter elaborado o Plano Diretor do Rio Boicy. A expectativa é que todo material produzido pelos alunos seja compartilhado com as empresas que irão executar os projetos previstos para o “Reinventando Foz.

“O Centro Universitário Uniamérica atendeu a um pedido da prefeitura de Foz do Iguaçu, de fazer este estudo de viabilidade. Reunimos oito cursos de graduação, publicamos um livro com o diagnóstico da bacia (qualidade da flora, ocupações irregulares, hidrologia, equipamentos urbanos, qualidade da água e outros) e fizemos o anteprojeto com dezenas de soluções urbanas”, explicou o arquiteto.

Após a elaboração dos dois documentos, o material será submetido à analise da AFD. A expectativa é que as obras comecem a acontecer a partir do segundo semestre de 2020. Antes, caberá ao Senado Federal aprovar o financiamento, por se tratar de recurso internacional. O financiamento já foi aprovado pela Câmara Municipal.

Programa Reinventando Foz

Programa “Reinventando Foz” é um projeto de biodiversidade com a reestruturação urbana sustentável da cidade de Foz do Iguaçu. O projeto tem alguns componentes como restauração de espaços hídricos como os rios M´Boicy, Arroio Monjolo e Arroio Ouro Verde, incluindo a implantação de corredores verdes ecológicos, técnicas de remediação de enchentes, mobilidade sustentável, fortalecimento de atividades sociais e de segurança pública.

O outro componente do Programa é mobilidade sustentável com desenvolvimento urbano e turístico, o que envolve implantação de corredores verdes, plano de desenvolvimento turístico e ferramentas de pesquisa, educação, cultura e infraestrutura urbana e turística. O terceiro componente do projeto é a implementação de parque urbano para requalificação do centro de Foz do Iguaçu, englobando a terceira pista da Avenida JK e a foz do Arroio Monjolo.

Leia a matéria completa na Rádio Cultura Foz clicando aqui!

Leave A Reply

Your email address will not be published.