Rota Bioceânica: pavimentação de rodovia paraguaia prepara viabilização

0

Antes do prazo, o governo do Paraguai entregou na sexta-feira (22) pavimentação de 40 quilômetros do primeiro de 20 subtrechos da rodovia Transchaco, no Paraguai, obra vital para viabilizar a Rota Bioceânica Brasil-Chile, passando por Mato Grosso do Sul. Além da pavimentação da Transchaco (PY-15), o Paraguai assumiu a construção da ponte sobre o Rio Paraguai, ao custo de US$ 75 milhões, a ser licitada em outubro de 2020.

Do lado brasileiro, o governo do estado também investe em obras em Porto Murtinho, município que faz fronteira com o Paraguai, atendendo ao novo corredor e à logística portuária que se instala na região. Na avaliação do titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, o país vizinho cumpre papel fundamental na consolidação da Bioceânica. “A inauguração desse primeiro trecho é fundamental. Isso deve puxar o cronograma no governo brasileiro pois temos de manter uma sincronia de ações conjuntas. A Rota está se tornando realidade e deixando um legado de integração do desenvolvimento regional da fronteira”, afirmou.

Os subtrechos de 40 quilômetros da PY-15 inaugurados na sexta-feira compreendem as frentes que avançam em seus extremos, a partir de Carmelo Peralta, na fronteira com Porto Murtinho, e Lomo Plata, no Departamento de Boqueron, no chaco paraguaio. O trecho licitado, de 277 quilômetros, tem investimento de US$ 440 milhões e será concluído em fevereiro de 2021.

“A Bioceânica, sonhada há décadas para integrar os quatro países [Brasil, Paraguai, Argentina e Chile], está se tornando uma realidade e Mato Grosso do Sul vem se preparando como beneficiário para agregar valor aos nossos produtos e alcançar a competitividade que todos almejados”, pontuou Verruck, citando os investimentos do Estado na região e as discussões em nível de governos das questões aduaneiras, também vitais para consolidar o corredor.

Ao entregar os subtrechos asfaltados da PY-15, o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benitez, declarou que a arrojada obra é o maior empreendimento viário atualmente da América do Sul, não apenas pelo seu tamanho e volume, mas, principalmente, pelo impacto que terá no processo de integração regional e com Brasil, Argentina e Chile. Ele reafirmou também o compromisso de licitar em 2020 a ponte sobre o Rio Paraguai, entre Porto Murtinho e Carmelo Peralta.

“Depois de 54 anos da construção da Ponte da Amizade com o Brasil (no Rio Paraná, em Foz do Iguaçu), em três anos vamos construir três novas pontes que vão promover uma grande integração com os irmãos brasileiros”, observou, citando as travessias entre Presidente Franco e Foz de Iguazu, em obras, e as projetadas para o Rio Paraguai e o Rio Apa, estas na fronteira com Mato Grosso do Sul. “Estamos protagonizando um momento histórico”, finalizou.

Leia a matéria completa no Correio do Estado clicando aqui!

Leave A Reply

Your email address will not be published.