Convívio com animais pode auxiliar no tratamento de depressão

0 11

Tutores sabem como pode ser incrível ter um animal de estimação. Às vezes, um dia super corrido e atribulado acaba ficando mais leve e prazeroso ao chegar em casa e encontrar os nossos amados animais de estimação.

Contudo, para algumas pessoas, os bichinhos podem ser verdadeiros aliados para o tratamento de doenças psicológicas como a depressão.

Um estudo realizado por psiquiatras da Clínica Médico-Psiquiátrica da Ordem, da cidade do Porto, em Portugal, publicado na revista científica Journal of Psychiatric Research, comprova isso.

A pesquisa contou com 80 pacientes diagnosticados com depressão grave. A metade manteve contato com animais ao longo do tratamento, e a outra metade prosseguiu sem adotar nenhum pet.

Enquanto os pacientes que se relacionaram com animais demonstraram uma melhora expressiva, os de mais não apresentaram resultado similar.

Por isso, para entendermos mais claramente como pode ser benéfica a ligação entre pacientes e animais de estimação, criamos um conteúdo detalhado sobre o tema. Veja a seguir.

Como os animais podem ajudar as pessoas no combate à depressão?

O convívio com animais é amplamente difundido como terapia complementar para o tratamento de quadros depressivos. Inclusive, também pode ser sugerido para outros distúrbios psiquiátricos como a ansiedade, esquizofrenia e outros.

Um dos motivos, que explicam os bons resultados da utilização dessa prática, é que os bichos de estimação neutralizam um dos principais sintomas da depressão: a anedonia.

Por sua vez, a anedonia é a incapacidade de a pessoa sentir prazer em atividades normalmente agradáveis, como exercícios físicos, interações sociais e atividades de lazer.

Muitas vezes, basta apenas o paciente adotar um animalzinho e, a partir disso, criar um laço de amizade e amor com o animal. Mas, em outras situações, essa experiência se estabelece por meio da Terapia Assistida por Animais, a TAA.

O que é a Terapia Assistida por Animais (TAA)

Também chamada de zooterapia, pet terapia ou terapia facilitada por animais, a TAA tem o objetivo de promover o desenvolvimento psíquico – como no caso da depressão -, físico, cognitivo e social de pacientes.

É válido deixar claro que não visa substituir tratamentos e terapias tradicionais. Pelo contrário! Na verdade, atua como uma complementação para melhorar a qualidade de vida das pessoas que passam por dificuldades.

Ou seja, é um método alternativo que possui um lugar muito significativo nos tratamentos terapêuticos de diversas patologias.

A Terapia Assistida por Animais funciona com um animal treinado e educado para isso, e é acompanhado de um profissional de saúde. Os benefícios são inúmeros. Conheça alguns adiante!

Benefícios da convivência dos pets com pessoas que possuem depressão

É seguro dizer que a relação com os bichinhos acaba fazendo com que os donos conheçam novas atividades e sensações.

Os cães, por exemplo, precisam ser levados para passear ao ar livre, gostam de jogos e exercícios diversos. E isso pode ser considerado bastante estimulante para as pessoas com depressão!

Assim, de acordo com especialistas, o contato com os pets pode auxiliar pacientes a melhorar os seguintes pontos:

  • Aumento da prática de atividades físicas;
  • Desenvolvimento de sentimentos de compaixão;
  • Recuperação da autoestima;
  • Estímulo à memória;
  • Criação de vínculos e relacionamentos;
  • Avanço na comunicação;
  • Sensação de segurança;
  • E tantos outros.

Os benefícios são muito significativos para o bem-estar e saúde dos pacientes com depressão. Ao longo de uma caminhada com o animalzinho, por exemplo, acontece a produção e liberação do hormônio endorfina no corpo da pessoa. E isso gera uma  sensação de bem-estar e relaxamento, assim como diminuição na pressão arterial e no nível do hormônio cortisol.

Dessa forma, um simples passeio com o pet pode proporcionar ao tutor uma oportunidade para sentir prazer com atividades que antes eram consideradas difíceis ou, até mesmo, impossíveis de serem realizadas. E isso é realmente maravilhoso, não é mesmo?

Existem raças específicas para o auxílio à depressão?

Não necessariamente. Quando falamos em Terapia Assistida por Animais, os labradores e golden retrievers são rapidamente cogitados como auxiliares, por conta de sua docilidade e facilidade em receber treinamento. Mas não existe restrição de raças para atuar nessa área.

Sabemos que os cachorros são os animais mais usados para as práticas de TAA por causa de sua sociabilidade, facilidade para adestramento e grande aceitação das pessoas.

No entanto, diferentes espécies podem participar da terapia, desde gatos, coelhos, tartarugas, cavalos e aves, até animais exóticos como as iguanas, por exemplo.

E, quando falamos em ter um animal de estimação, o mesmo se aplica. O que realmente importa é o laço criado entre tutor e os bichos!

Quais os cuidados básicos que devo ter com o pet que auxilia na depressão?

Como todos os animais de estimação, os “terapeutas de quatro patas” também precisam de atenção e cuidados específicos em relação a sua saúde e bem-estar.

No caso dos cães – que estão mais populares – estão os seguintes pontos:

  • Vacinação e vermifugação em dia;
  • Banho recente;
  • Unhas devidamente aparadas;
  • Controle de pulgas e carrapatos;
  • Visitas regulares ao veterinário;
  • Obedecer aos comandos de controle.

Além disso, caso seja indicado ao paciente o tratamento com cães terapeutas, é preciso levar em conta que esses animais passam por treinamentos adequados. Além disso,  também devem ser castrados! Isso evita o surgimento de doenças ao longo da vida do peludo.

Portanto, é seguro dizer que a convivência de pessoas que têm um quadro clínico de depressão com os bichos pode ser uma excelente opção para auxiliar no tratamento da doença.

Os animais estão sempre disponíveis e dispostos a dar e receber atenção, carinho e amor! E, assim como os humanos, precisam de cuidados especiais. Desse modo, é necessário levar em conta, não apenas a saúde do paciente, mas, também, a dos animais, sejam eles pets ou bichinhos treinados para ajudar na TAA.

Por isso é tão importante que as pessoas que têm pets levem em consideração manter com regularidade as visitas a uma clínica veterinária.

As consultas ao médico veterinário, não só são essenciais para descobrir como está o bem-estar e a saúde do pet naquele momento, mas evitam o surgimento de doenças no futuro.

O espaço está aberto para você deixar sua opinião.


Notice: Constant WP_USE_THEMES already defined in /home/blogdolagocom/public_html/index.php on line 14